Comentários no Facebook influenciam 1 a 4 consumidores

Comentarios de amigos no Facebook

Cerca de 1 em cada 4 consumidores são influenciados pelos

comentários no Facebook.

Existem grandes oportunidades para os varejistas quando “socializam” sua plataforma de e-commerce. Um estudo, realizado pela Sociable Labs, revelou que cerca de 1 em cada 4 consumidores, que compram pelo menos uma vez a cada trimestre e acessão a conta do Facebook pelo menos uma vez por mês, são influenciados pelos comentários na rede social no momento da decisão de compra.

O estudo também apresentou outros dados, confira:

  • 62% dos usuários afirmam ter lido comentários dos seus amigos na rede social sobre os produtos que compraram;
  • 53% dos consumidores compraram o item que acabaram de conhecer através dos comentários de seus amigos;
  • ¼ dos usuários afirmam que gostam de dividir as razões pelas quais escolheram o produto;
  • 3 em cada 5 pessoas responderam que era possível permanecer e fazer compras em um site de comércio se as atividades de seus amigos fossem mostradas neste ambiente;
  • 57% estão dispostos a comprar de e-varejistas se eles pudessem ver uma lista mostrando as mercadorias que seus amigos estão comprando;

Fonte: e-commerce News

Anúncios

5 Tendências de Consumo Infantil

Tendências de Consumo Infantil

 

Uma pesquisa realizada pela TNS Global, intitulada de “Infância Influente”, com foco em crianças de seis a 11 anos, apontou 5 tendências de consumo infantil. O estudo tinha como objetivo o entendimento das marcas em relação a quem são e o que desejam os consumidores infantis e que tipo de consumidores eles se tornarão.

Confira as 5 tendências de consumo infantil:

Compreender que os pequenos têm do domínio da tecnologia: eles utilizarão cada vez mais, com mais facilidade, e absorverão mais rápido os aparatos tecnológicos naturalmente.

Empresas precisam entender que as crianças não atuam apenas como, mas também como emissores: O poder social já é forte e será potencializado pelas redes sociais. Os pequenos opinam, repassam, influenciam e são influenciados.

Autossuficiência: As informações sobre o produto ou serviço devem estar disponíveis as crianças, onde e como quiserem. Dessa forma, será necessário um update nos processos de compra e nos layouts, como por exemplo, preços, produtos e vendedores (se for off-line).

Cresce a importância do conteúdo espontâneo: A marca precisa não somente estar presente, mais também incentivar a criação de conteúdo espontâneo dos baixinhos.

Participação: Em um cenário bastante ativo, a presença da marca no dia a dia das crianças cria uma relação duradoura, e de forma quase natural, a marca precisa manter um diálogo com os baixinhos.

As empresas precisam, definitivamente, entender que as crianças de hoje definirão os tipos de consumidores do futuro. As mudanças não serão rápidas, porém trarão bons frutos no futuro.

Fonte: Mundo do Marketing

Publicidade Online Movimenta 3 Bilhões por Ano no Brasil

Comércio Online

A publicidade online no Brasil cresce a cada ano, de acordo com uma reportagem da Folha, atualmente o país movimenta 3 bilhões de reais em anúncios na internet, isto é, cerca de 10% do total de publicidade no país.

O volume ainda é pequeno se compararmos com outros países que investem mais tempo neste mercado como EUA e Reino Unido, com uma participação que vai de 15% a 25%

No entanto as empresas estão com excelentes expectativas, pois acreditam que este volume deverá aumentar com a adesão de mais brasileiros à internet e também com o crescimento das redes sociais no comércio eletrônico.

Fábio Coelho, presidente do Google Brasil afirma:

O mercado de anúncios na internet tem mais potencial do que o de TV e é apenas questão de tempo para que amadureça, principalmente com a massa de usuários que chegará depois do PNBL (Plano Nacional de Banda Larga).

 

Outros dados também foram levantados:

  • Hoje, 35% das residências do país têm computadores;
  •  Do total de lares, somente 27% têm conexão à rede segundo o CGI (Comitê Gestor da Internet);
  • 50% da população brasileira está conectada, sendo que 90% destes internautas se conectam pelo menos uma vez por semana

Acreditasse que com a disseminação do PNBL, que promete internet de até 1 Mbps por preços entre R$ 29 e R$ 35, esses números crescerão de forma significante, podendo até mesmo a dobrar.

Fonte: Folha Online 

Em que momento o consumidor desiste da compra online?

comprar-pela-internet

Você sobe quantos visitantes do seu comércio eletrônico desistem da compra e abandonam o site?  E sabe a razão pela qual eles fazem isso?

Essa duas perguntas são fundamentais para a construção de uma loja virtual, seja ela para oferecer produtos ou serviços e compreender o “porque” o ajudará conseguir melhores resultados.

A ORC International realizou uma pesquisa em 10 países (Austrália, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França, Alemanha, Japão, Coréia do Sul e Reino Unido) com 10 mil pessoas e com o objetivo de descobrir as preferências, hábitos e apercepção dos consumidores com relação às compras online.

A pesquisa revelou dados bastante curiosos:

  • 67% dos entrevistados no mundo e 53% no Brasil, o preço do frete é o que os fazem desistir das compras;
  • 47% no mundo e 48% no Brasil, as tarifas e impostos adicionais fazem com que os internautas desistam da compra;
  • 39% no mundo e 45% no Brasil, o principal fator no momento da comprar está no tempo de entrega.

O levantamento ainda indica os tipos de produtos que são mais propensos à compra online:

  •  58% no mundo e 63% no Brasil, costumam comprar livros, vídeos e música, com 58%
  • 41% no mundo e 59% no Brasil, adquirem hardware de computadores e software
  • 38% no mundo e 66% no Brasil, compram aparelhos eletrônicos
  • A categoria de vestuário é a menos popular com apenas 11% dos brasileiros.

 

 Fonte: Midiatismo; Portal Educação