O Poder das Mídias Sociais para resolver os grandes problemas – Case Charity Water

O Poder das Mídias Sociais para resolver os grandes problemas -  Case Charity Water

O Case Charity Water mostra como as mídias sociais podem resolver grandes problemas.

A quantidade de histórias que surgem sobre o uso das tecnologias e mídias sociais, no mundo, para resolver os grandes problemas mundiais é enorme e cresce a cada dia.

Em função disso, apresentarei o resumo do case da Charity Water. O Case foi traduzido, resumido e divulgado por Fernanda Bornhausen Sá em 2011, porém é um exemplo a ser seguido até hoje.

Scott Harrison, um ex-promoter de moda e nightclubs, estava no seu auge. Ele tinha dinheiro, poder e belas namoradas. Mas junto com esse seu estilo de vida veio algo a mais que lhe inquietava: ele estava espiritualmente falido. Desesperado, ele queria mudar. Estava constantemente pensando: Como seria o oposto da vida que vinha levando? Ena busca por essa resposta, ele se registrou como voluntário em hospital flutuante que oferecia cuidados médicos nas mais pobres nações do mundo. Trocou  seu confortável apartamento por uma pequena cabine com beliches e companheiros de quarto, e os caros restaurantes por refeitórios com centenas de pessoas.

Harrison viajou para a África, servindo como foto-jornalista, e começou a ver um mundo completamente diferente do que conhecia. Logo na chegada no porto, a equipe médica do navio mostrou fotos de deformidades e doenças que eles poderiam aliviar, sendo que milhares de pessoas estavam esperando por cuidados e respostas para seus graves problemas. Harrison, através de suas lentes, começou a focar pobreza e dor, e a documentar os dramas e a coragem dessas pessoas. Depois de oito meses, Harrison voltou para  Nova Iorque, mas não para a sua antiga vida.

Ciente de que muitos dos problemas e doenças que viu durante a sua viagem eram causados pelo acesso inadequado à água potável, ele fundou a Charity:Water, uma ONG que visa levar água pura e potável para as pessoas das nações em desenvolvimento.

“Tudo começou com uma festa de aniversário”, conta Harrison. Harrison lançou a organização  no seu aniversário de 31 anos, pedindo a seus amigos que doassem  $31 dólares para seus esforços de levar água potável em vez de lhe dar presentes. As doações de amigos somaram $15,000 dólares e  ajudaram a implementar os primeiros trabalhos da  Charity: Water em Uganda.

O Poder das Mídias Sociais para resolver os grandes problemas -  Case Charity Water

E simples assim, a Charity: Water nasceu. Nos três anos que se seguiram, o desejo de aniversário de Harrison levantou $13 milhões de dólares, 1.548 projetos de água; e mais de oitocentas mil pessoas já foram beneficiadas com água limpa e tratada.

Com inovadoras e vencedoras campanhas nas mídias sociais, como o  Twitter Festival (chamado “O Twestival”) que levantou quase hum milhão de dólares em doações, ou a oportunidade para que outros replicassem festas de aniversário com doações para Charity:Water.

O sucesso da Charity: Water pode ser explicado de forma simples:

1) Contar uma história poderosa

2) Estabelecer uma conexão emocional

3) Ser autêntico

4) Usar Plataformas Poderosas.

Fonte: Clear Educação
Anúncios

Como Calcular o Valor de um LIKE e FOLLOW

calcular o like e seguidores

O online coloca ao nosso dispor os meios para medir o ROI dos investimentos em canais de marketing on-line, incluindo e-mail, pesquisa e publicidade gráfica. Mas por alguma razão, muitos parecem esquecer do retorno quando se trata de canais como Facebook e Twitter.

Dan Zarrella, um estudioso de mídias sociais da HubSpot, apresentou uma formula que determina o valor de um LIKE ou de um FOLLOW, que ele chamou de VOAL (value of a like).

A formula do VOAL tem essa aparência:

Formula calcular o valor de um like

L (Total de Likes): O número total de usuários conectados à sua conta de mídia social. No Facebook, são likes de sua página, e no Twitter, são os seguidores.

UPM (Unlikes por mês): Média de fãs que deixaram sua conta da rede social a cada mês. No Facebook é unlike i e no Twitter é unfollow.

LPD (Links por dia): Número médio de vezes que você está postando os links, e, potencialmente, convertendo para sua conta de mídia social. No Facebook, este é o número de mensagens que você postando por dia, que levam a uma página em seu site. No Twitter, esse é o número de vezes, por dia, você está twittando.

C (média de cliques): Média de cliques nos links, para seu site, que você está postando em suas contas de mídia social.

CR (Taxa de Conversão): A taxa de conversão média de seu site. Essa métrica pode ser uma média geral, mas para maior precisão, utilize a taxa de conversão a partir do tráfego proveniente da rede social.

ACV (Valor Médio de Conversão): O valor médio de cada conversão, que neste caso é a ação que você usou para medir o CR. Para maior precisão, utilize o valor médio de conversão do tráfego vindo da rede social específica.

Para fazer este cálculo é bem fácil, porém para aquele profissional de marketing que ainda encontra dificuldades, Dan criou uma ferramenta calculadora. Basta acessar o site ValueOfALike.com, você poderá ajustar cada valor para cima ou para baixo e ver o impacto que cada métrica tem sobre o valor de seus seguidores.

Fonte: Blog HBR

Como se preparar para enfrentar uma crise nas Mídias Sociais

como enfrentar crise-nas-midias-sociais

 

Você e sua equipe saberiam lidar com uma crise nas mídias sociais? Se a resposta for não, selecionamos oito dicas para ajudá-lo a se preparar para enfrentar uma crise nas mídias sociais:

1. Defina o objetivo de sua estratégia para mídias sociais com clareza
Tente responder perguntas básicas como: Meu negócio realmente exige presença nas redes sociais? O que desejo atingir com essa estratégia? Como para alcançar esses objetivos?

2. Crie uma política de atuação nas mídias sociais
Defina suas ações, determine a linha editorial de suas postagens e os tipos de respostas que seus clientes devem receber nas mais variadas situações.

3. Desenvolva um plano para lidar com uma situação de crise
Reúna sua equipe para discutir ideias e propostas para um cenário de crise. Coloque no papel e formule respostas, definindo assim qual papel cada membro da equipe deverá desempenhar nesses cenários.

4. Treine sua equipe
Uma equipe constantemente treinada para as situações de crise entenderá melhor as práticas da empresa, aprenderá a fornecer alertas e desenvolverá estratégias importantes para sanar o problema.

5. Monitore o que falam de sua empresa
Não espere a situação sair de controle nas redes sociais, antecipe a crise utilizando ferramentas para monitoramento de mídias sociais. Acompanhe o que estão falando da sua marca , rastreie quem são os maiores influenciadores no cenário de crise e aja em conjunto com eles.

6. Seja claro
Transmita sua mensagem com clareza, lembre-se que a informação deve ser útil e que seu público alvo deva entender. Objetividade também é fundamental, pois ajuda na compreensão mensagem.

7. Não minta ou invente desculpas
Nas mídias, você deve ser verdadeiro e jamais deva inventar desculpas. A falta de honestidade nas informações transmitidas, como também o silêncio, tende a fomentar uma crise.

Fonte: Circuito4x1

Mídias Sociais são apenas modismo, ou vieram para ficar?

Facebook - Mídias sociais são modismo

 

Mídias sociais são ferramentas projetadas para permitir a interação social a partir do compartilhamento e da criação colaborativa de informação nos mais diversos formatos. Nos últimos 2 anos, o crescimento das mídias sociais tem sido mais meteórico do que qualquer fenômeno digital.

Então surge uma pergunta, as mídias sociais são apenas modismo, ou são ferramentas de investimento ao longo prazo e vieram para ficar?

O vídeo abaixo, apesar de ser antigo, mostra alguns dados que afirma que as mídias sociais não são passageiras, mas sim, algo que veio para ficar:

 

Fonte: Midiatismo, WildFire

Facebook migrará todos os perfis para Nova Timeline nas próximas semanas

timeline-facebook

Isso mesmo, o Facebook anunciou nesta terça, dia 24, que nas próximas semanas todos os perfis da rede social migrarão para a nova Timeline. De acordo com o Facebook, a nova Timeline tem como objetivo mostrar e compartilhar as melhores lembranças, fotos e eventos cotidianos dos usuários, isto é, contar a história do usuário do começo até agora.

Outro detalhe importante da Timeline, é que além da imagem de perfil, a pessoa poderá colocar uma foto maior chamada “Cover Photo” para que o usuário mostre algo que represente sua personalidade.

Já que em poucas semanas todos terão que se acostumar com a nova Timeline do Facebook, veja como funciona o novo recurso abaixo:

Confira também como a nova Timeline do Facebook mudará radicalmente a aparência das páginas.

Fonte: UOL

Super Bowl terá centro de Mídias Sociais

2012 NFL_SuperBowl

Super Bowl , que é o maior evento televisivo dos Estados Unidos, terá um Centro de Mídias Sociais. A NFL, National Football League, informou que não medirá esforços para tornar a 46ª edição do Super Bowl a mais interativa da história.

O Centro de Mídias Sociais contará com uma área de 260 m², onde haverá interações e monitoramento da audiência via Twitter e Facebook. O centro també terá outras funções como orientar os motoristas à vagas no estacionamento.

O Super Bowl é a final do campeonato nacional de futebol americano (NFC), que acontecerá no dia 5 de fevereiro de 2012, e será disputado pelo New Giants e pelo New England Patriots.

Fonte: Espiral Interativa

Rede Social para os Amantes do LEGO

Logo ReBrick

O ano de 2012 será das redes sociais e seguindo essa tendência, o Rebrick foi lançado. Rebrick é uma rede social voltada para os fãs da marca LEGO. Os usuários da rede podem compartilhar e encontrar todo tipo de conteúdo relacionado aos famosos bloquinhos coloridos da LEGO: vídeos, posts, fotos das genais construções de LEGO e artigos sobre o assunto. A rede social permite também que os usuários se conectem com outros usuários fãs da marca.

Rebrick

Embora, inicialmente, o Rebrick não tenha finalidades comerciais, a plataforma conta com o apoio institucional da própria empresa LEGO, que oferece um hub de discussão para apaixonados. Outro fator que podemos destacar é que o Rebrick não permite a publicação de conteúdo diretamente em suas páginas, assim todos os usuários compartilham os dados por meio de links para outros sites, como Flickr e YouTube.

Confira algumas imagens:

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios