Google vai incluir Busca Semântica em breve

Google Busca Semantica

A Google está promovendo uma grande reforma nos algoritmos da sua ferramenta de buscas, de acordo com o “Wall Street Journal”, ao longo dos próximos meses, o serviço começará a apresentar resultados baseados em busca semântica.

Esta é a mais significante mudança em toda a história da Google, de acordo com a empresa os resultados de buscas combinarão um banco de dados em constante expansão, com a tecnologia de busca semântica e o seu atual sistema de PageRank.

Desta forma a alteração afetará milhões de sites trabalham seu conteúdo para aparecer entre os primeiros resultados, e proporcionará ao Google mais alternativas para exibir publicidade online, mantendo assim em suas mãos a fatia dominante do mercado.

“A busca da Google ficará mais parecida com a forma como seres humanos entendem o mundo”, afirma Amit Singhal, um alto executivo de busca da Googlel.

Singhal informa também que, em breve, o Google será capaz de responder perguntas mais complexas, como “Quais são os maiores lagos da Califórnia?”. Ao questioná-lo, a ferramenta irá mostrar a resposta em vez de direcionar para links de outros sites.

Fonte: O Globo
Anúncios

E agora, onde focar? No Google+, Twitter ou Facebook?

google_facebook_twitter_logo

Cada vez mais os buscadores consideram as mídias sociais um dos fatores importantes para os resultados das buscas.  Em meio a esses diversos resultados personalizados e baseados nas atividades das redes sociais, surge uma dúvida importante (principalmente para as empresas): Onde focar para converter mais acessos, no +1, no RT ou no Curtir?

De acordo com Paulo Augusto, CEO e Diretor de Search e Marketing Digital da Agência Nuvia, não há como saber “exatamente” o que influencia mais nos resultados dos buscadores. O importante é focar nas redes em que seu público alvo está, pois quanto mais amigos estiverem nessas redes, mais pessoas serão impactadas pelo fator social nas SERP (Search Engine Results Page, ou, em português, página de resultados de um mecanismo de busca).

… se seu público está 90% no Facebook, não adianta você focar apenas no G+ por ele ter o +1 direto na SERP etc. Se tem um site voltado a B2B, por exemplo, de que adianta conseguir 15.000 RTs de adolescentes que gostam de compartilhar apenas a piadinha do dia?” Exemplifica Augusto.

Então, adianta investir no Google+, Twitter ou Facebook? Sim, mas para que tenha uma eficiência significante, sempre será necessário focar nas redes nas quais o seu público alvo é mais presente. Desta forma poderá estuda-lo e descobrir como aproveitar essa relevância social para os resultados de busca, e aí sim iniciar os trabalhos de otimização.

Google divulga a Evolução do seu Site de Busca

Google é realmente uma empresa fascinante. Quando acreditamos que a empresa não conseguirá mais evoluir seu mecanismo de busca, ela nos surpreende com mais uma nova funcionalidade.

Esta semana o maior buscador da internet divulgou um cronograma para ilustrar a evolução do seu mecanismo de busca e um vídeo intitulado “A Evolução da Pesquisa em Seis Minutos”.

Timeline Google

Facebook: 34% do tráfego vem dos buscadores

A PageLever apresentou um estudo relacionado às fan pages do Facebook e os dados revelaram que 34% dos acessos à rede social provém dos mecanismo de busca. Isto significa que os administradores das fan pages devem considerar, e muito, a otimização de suas páginas nos buscadores.

Destaque para o buscador Google com aproximadamente 28% de tráfego, em segundo o Yahoo com 2,3% ( surpriendendo a todos), em terceiro Youtube com 4,1% e por fim Ging entregando 2,3%.

Pesquisa Facebook sobre fan pages

A PageLevel utilizou dados de 1,000 fan pages com aproximadamente 10 mil fãs, entre Janeiro e junho de 2011.

Por isso fica a dica, sempre adote as estratégias básicas de SEO, desta forma você estará aumentando as chances dos usuários acessarem a sua página no Facebook.